BEM VINDO

Gostaria de deixar claro que o evangelho de Jesus Cristo é para mim motivo de honra,“porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê...”(Rm 1:16). Tenho, porém, a cada dia, mais vergonha do evangelicalismo pregado nos púlpitos de algumas igrejas e vivido por muitos de seus membros.

O espírito mundano tem assolado e impregnado as mentes e corações do povo de Deus, como um mal que se alastra em todos os setores da vida religiosa: doutrina, liturgia, fé e padrões de conduta. A tal ponto que muitos crentes sinceros, mas negligentes quanto ao conhecimento das Escrituras, têm se deixado enredar “pela astúcia de homens que induzem ao erro” (ef 4:14).


ARQUIVOS DO BLOG

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

O Fruto do Espírito - AMOR - Parte 2

0 comentários

Para baixar a Apresentação Clique AQUI

4.    O FRUTO DO ESPÍRITO É: ... AMOR ...

Conceito secular: 

O termo amor significa tanto uma forte afeição por outra pessoa, nascida de laços de consanguinidade ou de relações sociais, como também uma atração baseada no desejo sexual.
Na prática, o que se tem chamado de amor é um conjunto de situações e práticas tão bizarras quanto contrárias a  Deus.

Conceito Teológico: 

No idioma original é o amor Agape e identifica o amor de Deus 1 Jo 4:8-10. Um amor sacrificial, que enviou o Seu Filho para morrer por pecadores.
É o alicerce da vida cristã e excede todo o entendimento, pois o amor vem de Deus e é derramado no coração do crente pelo Espírito Santo (Ef 3:17;19).
Rm 5:5 porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.
Mas tenhamos cuidado! Deus nos faz uma advertëncia! Quanto aos últimos tempo.
Mt 24:12 E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.

Sabemos como e quem pode dar frutos. A próxima pergunta é: “Como” será esse fruto?

De uma forma mais prática, o amor foi descrito em 1 Co 13. Façamos, pois, um paralelo entre esse texto e as virtudes do Fruto do Espírito.

COMPARAÇÃO DO FRUTO DO ESPÍRITO COM O AMOR.

FRUTO DO ESPÍRITO
Gl 5:22-25
AMOR
1 Co 13
1 Co 13
versículos
Amor
·       Não procura s seus interesses (não é egoísta)
·       Jamais acaba (não vai falhar)
v. 5, 8
Alegria
·       Não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade
v. 6
Paz
·       Não se exaspera (não se irrita, fica nervoso ou promove a ira, não suspeita mal)
v. 5
Longanimidade
·       É paciente (mesmo sofrendo, segura seus sentimentos por muito tempo, até que passe a raiva)
·       Tudo espera (é paciente e aguarda com alegria e firmeza)
v. 4, 7
Benignidade
·       É benigno (agradável, gentil,presta serviço a outras pessoas de modo gracioso e bem disposto)
·       Não arde em ciúmes (não ferve com inveja)
v. 4
Bondade
·       Tudo sofre (aguenta com paciência as dificuldades ou provações)
·       Não se ressente do mal (não registra o mal, não estoca ressentimentos, não gera malicia)
v. 7, 5
Fidelidade
·       Tudo crê (é firme e constante sua fé)
v. 7
Mansidão
·       Não se ufana (alguém que fala ou age de forma presunçosa, orgulhosa, gabando-se)
·       Não se ensoberbece (inchar-se, sentir-se melhor e maior que os outros, com vaidade)
v. 4
Domínio próprio
·       Não se conduz inconvenientemente (comportar-se de maneira vergonhosa, indecente, grosseira. É respeitoso, não faz nada que possa envergonhar a pessoa amada)
·       Tudo suporta (cobre, como que protegido por um teto, com paciência)
v. 5, 7


Continua  ...





O Fruto do Espírito - Introdução

0 comentários


Para baixar a
Apresentação
Clique AQUI









Estudo para a Classe Senhoras e Moças

Programa de Incentivo
No início do semestre cada irmã deve receber uma figura de uma cesta vazia. Ao longo das semanas será desenvolvido um Programa de Incentivo (presença e pontualidade, versículos memorizados, tarefas realizadas, convidadas,  etc) sendo entregues frutos recortados como bonificação, que serão colados à cesta.
Ao final do período, as ofertas arrecadadas poderão ser convertidas em brindes que deverão ter o valor fixado em "x" frutos.  Estes poderão ser adquiridos pelas irmãs conforme a quantidade de mercadoria (frutos) que tiverem para trocar - como em uma feira de "escambo".
Assunto: Doutrina do Espírito Santo
Tema: O Fruto do Espírito
Texto base: Gálatas 5:16-25

INTRODUÇÃO

Nosso estudo começa no capítulo cinco de Gálatas, com um grande e maravilhoso assunto que é a liberdade que usufruímos em Cristo: liberdade para não sermos escravos de homens, liberdade para não pecarmos, liberdade para andarmos no Espírito e darmos fruto.

Porém, quais as condições para dar fruto? Quem pode dá-lo?


1.     QUEM PODE DAR FRUTOS

O Senhor nos diz quem pode dar frutos no texto de João 15:1-15.
Verso 1. Àquele unido a Cristo.
Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.
Jesus nos diz que Ele é a Videira Verdadeira, os crentes são os Ramos e Deus o Agricultor que dela cuida.
Verso 2. Todos os que são limpos.
Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.
Sem querer estabelecer uma “tese doutrinária”, mas tentando entender o porquê de Cristo ter usado a ilustração da videira, façamos um paralelo do cultivo[1] da videira com a vida cristã:

Estágios
Processo
Analogia
Condução
Por ser Trepadeira
·       Precisa de suporte para a sustentação dos ramos.
·       1° Crescem vertical, (+ -) 2 metros.
·       Depois, na horizontal, para desenvolver e dar frutos.
Novo nascimento:
·       Olhar para o alto – Cristo.
·       1° As coisas celestes.
Depois os frutos.
Crescimento



Antes 3 anos – Fortalecimento.
·       Ela desenvolve raízes para absorção de nutrientes
·       E ramos vegetativos que irão sustentar os cachos produzidos.
·       Mudança de visão
·       Leite espiritual

Com 3 anos – Está pronta
·       Por esse tempo, ela têm condições nutricionais para iniciar a sua produção.
Primeiros passos na fé
·       Curiosidade
·       Conhecimento da Palavra
·       E da nova vida cristã


A partir de   3 anos – Produz Frutos
·       Poucos cachos.
·       Testemunhar
·       Envolvimento na obra

Com o passar dos anos – Produz muitos Frutos
·       A produção aumenta até estabilizar na fase adulta da planta.
·       Crente forte e ativo
·       Conhece o seu Salvador
Poda


Condução

·       Quebra dos galhos que estão fora do caminho.
·       Eles "roubam" a energia que o ramo principal utilizaria para o seu crescimento e a produção dos cachos.
·       Desistir de tudo o que desvia do caminho cristão
Folhas
Tirar aquelas que estão empatando o sol.
·       Desistir do que ofusca a Luz de Cristo
Gema
Geralmente, possui 2 galhos e 1 folha.
·       Arrancar o “neto” o galho mais fraco.

·       Perder os “privilégios” antigos
·       Até perder amizades (jugo desigual)
Gavinhas
Seguram o novo galho no antigo.
·       Devem ser cortados.

·       Soltar as amarras do velho homem.
Adubação de Produção
É preciso dar nutrientes
·       Alimentar para que a videira produza mais cachos.
Continuar se alimentando da Palavra e frutificando.

Alguns crentes, nos remetem à Parábola do Semeador, pois dão frutos. Estes, o Agricultor limpa, produzem mais fruto, como em bom solo – e frutificam a 30, 60 e 100 por 1.

Outros, porém... Quem não conheceu freqüentadores de igreja que só tinham aparência de crentes, como a figueira estéril (Mc 11: 12-14 e 20)? Ou que produziam frutos maus (Mt 7:19-20) e cujo destino era serem lançados ao fogo?

Verso 3. E purificados pela Palavra.
Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.

O que seria limpar?  O verso dois diz que Deus limpa e o verso três diz que “vós já estais limpos”. Qual a diferença?

Tomemos outro trecho das Escrituras para compararmos coisas espirituais com coisas espirituais. Em Jo 13:2-10, Jesus lava os pés aos discípulos. No verso 8, Jesus diz a Pedro: “se eu não te lavar, não tens parte comigo”. E no verso 10 Jesus diz: “Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo...”.

Ilustração Bíblia Dr Scofield – “A imagem é de alguém, no oriente, retornando dos banhos públicos para sua casa. Seus pés estariam sujos e precisariam ser lavados, mas não o seu corpo, que já tinha sido banhado”.

Assim o crente é purificado:
a. De todos os pecados “uma vez por todas”
Hebreus 10:14 Pois com uma só oferta tem aperfeiçoado para sempre os que estão sendo santificados.
b. Mas precisa durante sua a vida terrena apresentar os seus pecados diariamente em confissão ao Pai, para permanecer em comunhão.  
1 Jo 1:9  Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

Verso 4. Os que permanecem.
Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não      permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim.
Permanecer em Cristo é ter as Palavras da Bíblia no coração, memorizar e trazer à lembrança quando estamos no meio de uma provação. É guardar os mandamentos e saber quais as ordens de Cristo para o nosso dia a dia. É fazer o que Cristo manda.
   Tiago 1:2  Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações,
   
    Filipenses 4:6  Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas
                               petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.
    Tiago 4:17   Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando.

Verso 8.  Os que são reconhecidos como discípulos.
Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos.

Para quê e por que dar fruto? Para glorificar a Deus e ser reconhecido como sendo discípulo de Cristo.
  
Efésios 2:10  Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou  
                          para que andássemos nelas.

Verso 11.  Os que têm prazer em Deus.
Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo.

Conhecer as Escrituras é ter o gozo (alegria) de Cristo em si mesmo. Em meio a provações mostrar a felicidade de conhecer o Deus Eterno e saber que foi escolhido por Ele, vivendo uma vida digna e frutífera.

João 15:16  Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.

Como será manifestado esse fruto?


2.    COMO MANIFESTAR O FRUTO DO ESPÍRITO.

Manifestar o Fruto do Espírito não é obter mais do Espírito, pelo contrário, é permitir que o Espírito consiga mais de nós. Permitir que Deus cumpra em nós todo o Seu propósito, manifestar ao mundo as virtudes de Cristo através de um caráter cristão virtuoso.
É ter uma vida vitoriosa, que glorifique a Cristo. O crente espiritual é constante, não sazonal - não se produz o Fruto uma semana e outra não. Independe das condições as quais o crente esteja passando, ou das pessoas com as quais ele convive.
Não depende das qualidades naturais que cada pessoa possui ou do seu temperamento. Não pode ser fingido ou fantasiado: uma pessoa, por interesse, pode tentar agir calma, alegre, graciosamente por determinado período de tempo, mas sempre acabará por mostrar sua verdadeira face.
O homem natural, não regenerado, por mais que se esforce, somente poderá reproduzir essas virtudes de forma imperfeita, posto que não são naturais e sim sobrenaturais, produzidas por Deus. O Fruto do Espírito é produzido “no” crente “pelo” Espírito, através de uma vida de submissão e obediência à Palavra de Deus.

3.    O FRUTO DO ESPÍRITO ATRAVÉS DE PERSONAGENS BÍBLICOS FEMININOS

Vamos realizar o estudo buscando em personagens bíblicos femininos exemplos de vida que possam nos ajudar nesta caminhada à Santificação e ao crescimento na graça de Jesus Cristo.
Muito já foi escrito sobre o assunto, mas eu creio ser de grande valor o exercício de meditarmos sempre nos mesmos versículos, posto que as misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã (Lm 3:22-23).
Várias são as personagens que poderiam ser utilizados como exemplos, todavia, optamos por essas mulheres. As irmãs poderão pensar em outros nomes.