BEM VINDO

Gostaria de deixar claro que o evangelho de Jesus Cristo é para mim motivo de honra,“porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê...”(Rm 1:16). Tenho, porém, a cada dia, mais vergonha do evangelicalismo pregado nos púlpitos de algumas igrejas e vivido por muitos de seus membros.

O espírito mundano tem assolado e impregnado as mentes e corações do povo de Deus, como um mal que se alastra em todos os setores da vida religiosa: doutrina, liturgia, fé e padrões de conduta. A tal ponto que muitos crentes sinceros, mas negligentes quanto ao conhecimento das Escrituras, têm se deixado enredar “pela astúcia de homens que induzem ao erro” (ef 4:14).


ARQUIVOS DO BLOG

terça-feira, 23 de março de 2010

A Mulher Sábia

3 comentários
Mulher Sábia edifica sua casa
Clique AQUI
(Slideboom)





Tema: Sabedoria
Título: A mulher sábia edifica sua casa
Texto: Pv 14:1
       “A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba”.
Classe: Sociedade Feminina

INTRODUÇÃO
Inicialmente é necessário conceituarmos sabedoria, já que o mundo considera Sabedoria como uma grande soma de conhecimentos, ciência, erudição humanas, tais como Psicologia, Pedagogia etc. E o que a Sabedoria bíblica significa? No hebraico original (hokhma) personifica a literatura sapiencial, as Escrituras, tendo ela sempre razão, já que manifesta a vontade de IHVH, Adonai.

A Palavra de Deus nos permite comparar a construção de uma casa à construção de um lar cristão. Como então, construir um lar cristão segundo a sabedoria de Deus?
I. CONSTRUINDO OS ALICERCES
Na construção civil, o solo arenoso ou barrento, no momento da construção pode parecer firme, mas se vierem intempéries, chuvas, ou se houver um lençol de água subterrâneo, poderão abalar os alicerces e rachar a estrutura da casa. Toda a construção poderá ruir, desperdiçando os esforços e dinheiro gastos. Necessário se faz a construção de um arrimo – alicerce – em pedra, para sustentar a edificação. Da mesma forma na construção de um lar cristão.

1.1. ONDE CONSTRUIR UM LAR CRISTÃO?

sábado, 6 de março de 2010

Parte4. Fruto do Espírito

1 comentários


Assunto: Doutrina do Espírito Santo
Tema: O Fruto do Espírito
Texto Base: Gálatas 5:16-25
Classe: Senhoras e Moças



G. O FRUTO DO ESPÍRITO É: ... FIDELIDADE ...


No conceito secular: Qualidade de quem é fiel, leal, que cumpre aquilo a que se obriga, que não falha,
sincero. Fiel - Ponteiro que indica o equilíbrio da balança.
Conceito teológico: (grego – pistis) – Ser leal, digno de confiança, fiel, fé.

1. Fiel é um termo utilizado para expressar a idéia de comparação entre dois objetos.
Não quer dizer que ambos são iguais, mas que um é o resultado de outro.

Parte3. Fruto do Espírito

0 comentários

Assunto: Doutrina do Espírito Santo
Tema: O Fruto do Espírito
Texto Base: Gálatas 5:16-25
Classe: Senhoras e Moças





D. O FRUTO DO ESPÍRITO É: ... LONGANIMIDADE ...

No conceito secular  significa uma virtude que consiste em suportar dores, infortúnios, etc., com resignação. No conceito teológico, no grego – Makrothymia – significa Longanimidade, paciência.


I. É UM ATRIBUTO ESSENCIAL DE DEUS E EXPRESSA SUA BONDADE:
1. Ele suporta o obstinado e o malvado apesar de sua persistente desobediência.
Deus esperou 120 anos para mandar o juízo do Dilúvio.
1 Pedro 3:20  os quais, noutro tempo, foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água...

Deus manteve no deserto, por 40 anos, o povo rebelde que saiu do Egito, até que toda aquela geração morresse, sob juízo.
Atos 13:18   e suportou-lhes os maus costumes por cerca de quarenta anos no deserto.

Deus, às vezes, espera um longo tempo, antes de derramar Seu juízo sobre o ímpio.
Sl 145:8  Benigno e misericordioso é o SENHOR, tardio em irar-se e de grande clemência.

2 Pe 2:4   Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo;

Parte2. Fruto do Espírito

1 comentários




Assunto: Doutrina do Espírito Santo
Tema: O Fruto do Espírito
Texto Base: Gálatas 5:16-25
Classe: Senhoras e Moças





B. O FRUTO DO ESPÍRITO É: ... ALEGRIA ...  

No conceito secular, ALEGRIA é um estado intrínseco, está na natureza da pessoa ou do fato. Por exemplo, Cores Alegres – o amarelo não fica alegre porque é amarelo, ao contrário, ele é, em si, uma cor alegre, que alegra os ambientes.

No Conceito Teológico, ALEGRIA – do original grego – significa Chara (estar alegre, regozijar-se) e Agalliaomai (exultar-se, regozijar-se grandemente, transbordar de alegria, gozo).

1. ALEGRIA É DIFERENTE DE FELICIDADE

Felicidade significa bom êxito, bem-estar, prosperidade. É circunstancial (temporária) provêm do ambiente, é externa. Depende da conduta de outras pessoas, da seqüência de eventos da vida, até das mudanças do clima.

2. EXEMPLOS BÍBLICOS DA DIFERENÇA ENTRE O QUE O MUNDO INCRÉDULO CHAMA DE ALEGRIA E O QUE DEUS DIZ:

sexta-feira, 5 de março de 2010

Parte1. Fruto do Espírito

0 comentários
Este trabalho é resultado de uma série de estudos ministrados na SOCIEDADE FEMININA e compilado posteriormente em forma de Apostila. Aqui, eles serão divididos em partes para facilitar o acesso.
Glória Maria Temóteo Brasil
2º Semestre/2006


PROGRAMA DE INCENTIVO
No início do semestre cada irmã deve receber uma figura de uma cesta vazia. Ao longo das semanas será desenvolvido um Programa de Incentivo (presença e pontualidade, versículos memorizados, tarefas realizadas, convidadas,  etc) sendo entregues frutos recortados como bonificação, que serão colados à cesta.

Ao final do período, as ofertas arrecadadas no semestre poderão ser
convertidas em brindes que deverão ter o valor fixado em "x" frutos.  Estes poderão ser adquiridos pelas irmãs conforme a quantidade de mercadoria (frutos) que tiverem para trocar - como em uma feira de "escambo".

Assunto: Doutrina do Espírito Santo
Tema: O Fruto do Espírito
Texto Base: Gálatas 5:16-25
Classe: Senhoras e Moças


INTRODUÇÃO
Nosso estudo começa no capítulo cinco de Gálatas, com um grande e maravilhoso assunto que é a liberdade que usufruímos em Cristo: liberdade para não sermos escravos de homens, liberdade para não pecarmos, liberdade para andarmos no Espírito e darmos fruto.

Porém, quais as condições para dar fruto e quem pode dá-lo?

I. QUEM PODE DAR FRUTOS?

quinta-feira, 4 de março de 2010

A mulher e o relacionamento com Cristo, seu noivo.

0 comentários


Clique AQUI
(Slideboom)

Tema:Testemunho Cristão
Título: A mulher santa e o relacionamento com Cristo, seu noivo
Texto: 1 Pe 1:14-16
Classe:  Série de Estudos para Sociedade Feminina
            Glória Maria Temóteo Brasil/2006

APRESENTAÇÃO
O propósito deste trabalho é incentivar senhoras e moças a refletirem sobre o seu papel de santas mulheres que, independente de suas condições de solteiras, noivas, casadas ou viúvas, têm um compromisso eterno com Cristo, seu noivo celeste, a quem aguardam para as bodas.

E como toda noiva, devemos estar nos preparando, adornando e enfeitando para agradá-Lo e nos apresentar a Ele como virgem pura e sem mácula. “Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo”, 2 Co11:3.

Minha oração é que Deus levante mulheres santas, comprometidas com a verdade bíblica e que juntas possamos batalhar “diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos” Jd 1:3.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Parte5. Recursos Visuais

0 comentários
Ultima Parte do Estudo sobre o uso de RECURSOS VISUAIS NO ENSINO BÍBLICO.

5. ADOLESCENTES (12-14 anos)


5.1. CARACTERÍSTICAS
Físicas
 Período de crescimento e rápida mudança de aparência.
 Têm muito apetite, alternam períodos de muita energia e cansaço.
 Ainda terão que acostumar-se com o novo tamanho e formas do corpo, por isso costumam ser bem desajeitados.
 Alguns terão problemas com a imagem – acne no rosto, magreza ou gordura – e precisarão de ajuda.
 As meninas desenvolvem-se mais rapidamente, ganhando formas arredondadas e movimentos femininos – começam a menstruar nesta fase.
 Os meninos sentem os primeiros pelos no corpo e a mudança na voz – os primeiros sinais da masculinidade começam nesta fase.

terça-feira, 2 de março de 2010

Parte4. Recursos Visuais

0 comentários
Continuação do Estudo sobre o uso de RECURSOS VISUAIS NO ENSINO BÍBLICO.

4. JUNIORES (9-11 anos)


4.1. CARACTERÍSTICAS
Físicas Possuem muita energia, são ativos e sadios.
 Crescimento físico é mais lento, porém, ganham coordenação e força muscular.
 Apreciam atividades ao ar livre – acampamentos, um dia no clube ou zoológico serão excelentes formas de premiações para os juniores.
 Os meninos estarão quase sempre molhados de suor e esbaforidos de correr.
 As meninas, lindas... Cheias de fivelas nos cabelos, usando cinto, sandálias e bolsa combinando.

Mentais
 A Lição Bíblica será a parte mais importante da aula – sua atenção pode durar de 20 a 30 minutos.


Sociais
 É a idade da competição – sempre contra o sexo oposto.
 Desenvolvem o espírito de equipe e de colecionador.
• É a idade das agremiações e associações – Clubinhos Bíblicos serão muito bem vindos.
• Os meninos gostam de jogos em equipes e procuram a companhia de outros meninos com os quais conversarão sobre futebol, figurinhas, campeonatos, etc.
• As meninas começam a ficar vaidosas, e valorizam as amiguinhas – com as quais conversam muito e também brigam e fazem às pazes o tempo todo.

Emocionais São destemidos e confiantes, gostam de aventuras e não têm muita noção de perigo.
 De riso fácil, começam a ter senso de humor, divertem-se muito.
 Quando contrariados, ficam irritadiços, mas é passageiro.
 Gostam de sentir-se queridos, mas sem demonstrações de carinhos físicos.
 Desenvolvem amizades sinceras e quando são salvas, fazem de tudo para que seus amiguinhos conheçam a Jesus como Salvador.
 Trazem muitos visitantes para a igreja – se salvas,
é importante ensinar-lhes a evangelizar.


Parte3. Recursos Visuais

0 comentários
Continuação do Estudo sobre o uso de RECURSOS VISUAIS NO ENSINO BÍBLICO.

3. PRIMÁRIOS (6-8 anos)

3.1. CARACTERÍSTICAS

Físicas
 Continuam se desenvolvendo rapidamente, mas já demonstram maior controle de seus músculos para jogos/brincadeiras e capacidade manual para pequenas tarefas e trabalhos artísticos.
 São muito ativas, barulhentas e irrequietas, sendo difícil mantê-las sentadas por longos períodos.
 É sempre conveniente que as aulas sejam planejadas de modo que haja uma opção de cânticos com gestos, ou memorização de versículos com quebra-cabeça, ou pós-aula com alguma brincadeira onde elas possam expressar-se fisicamente.
Porém, as brincadeiras ou atividades físicas serão bem vindas e necessárias desde que praticadas como método de ensino e não como passa-tempo somente.

Parte2. Recursos Visuais

0 comentários
Continuação do Estudo sobre o uso de RECURSOS VISUAIS NO ENSINO BÍBLICO.

2. PRINCIPIANTES (4-5 anos)

2.1. CARACTERÍSTICAS

Físicas
 Crescimento e desenvolvimento físico muito rápido.
 São irrequietos, bastante ativos, brincam o tempo inteiro, cansam-se rapidamente, e, por isso, precisam de períodos de descanso.

Mentais A Lição Bíblica pode prender sua atenção por um período de 4 a 10 minutos – o restante do tempo deve ser preenchido com outras atividades.

Parte1. Recursos Visuais

2 comentários


"Este trabalho foi, originalmente, apresentado em forma de Apostila. Eu buscarei tanto quanto possível, manter o mesmo formato."

O USO DE RECURSOS VISUAIS NO ENSINO BÍBLICO

Dedico este trabalho ao meu Senhor e Salvador Jesus Cristo, por Seu amor, misericórdia e bondade ao designar-me para o ministério de educação bíblica de crianças. Minha oração é ser encontrada fiel.

“Sou grato para com aquele que me fortaleceu, Cristo Jesus, nosso Senhor, que me considerou fiel, designando-me para ministério.” 1 Tm 1:12
Agradeço ao meu amado esposo Paulo Brasil. Irmão, companheiro e maior incentivador. Agosto/2005

Apresentação
Sempre que fazia palestras sobre Recursos Visuais para professores de Escolas Bíblicas Dominicais notava que havia, por parte dos irmãos, grande interesse e disposição para utilizar em suas Igrejas aquele material. Um conjunto variado de impossibilidades os impedia. O sentimento que vinha em meu coração era que com muito pouco poderia ajudá-las. E, assim, um dia, poderia vê-las em suas salas utilizando os recursos e engrandecendo o nome d’Aquele que nos resgatou.

Foram várias as tentativas e modelos pensados para suprir tal necessidade. O quê e como fazer, eram duas questões que me confrontavam. Após alguns anos, desde a primeira apresentação feita, comecei a esboçar, mesmo que apenas em minha mente, algo que viesse efetivamente ajudar aos meus irmãos professores. E esse esboço virou um projeto. Assim, dispus-me a apresentar um guia que pudesse servir em duas frentes: incentivo e orientação.

O Senhor em todas as circunstâncias confirmou a sua necessidade e a possibilidade de realizá-lo. Não apenas me conduziu, como também, providenciou todos os recursos necessários para esta obra.

Disponibilizo aos amados irmãos este pequeno manual, que, sem dúvida, tem maior utilidade quando acompanhado em leituras durante minhas palestras. Nele há, sucintamente, algumas sugestões de Recursos Visuais que poderão ser utilizados no ensino bíblico. Descrevo, ainda, as características das crianças por faixas de idades e outros aspectos que julgo importante.

A despeito do sentimento de que ele ainda está incompleto, tenho a enorme satisfação de poder exaltar ao Senhor, com este trabalho. Espero, assim, que seja proveitoso para todos aqueles que dele se utilizarem. Pois, somente é para Cristo toda a honra e glória.

“Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça, enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus”. 2 Co 9:10-11

segunda-feira, 1 de março de 2010

ARREBATAMENTO

0 comentários


Clique AQUI
(Slideboom)

Tema: Arrebatamento
Título: O Encontro com o Senhor
Texto: Jo 14:2-3
Turma: Juniores
Visuais: Betty Lukens

INTRODUÇÃO

Explicar o que é promessa.
1. Gera expectativa
2. Se há condições, procuramos satisfazê-las.

Jesus nos fez uma promessa!!!
Ler na bíblia Jo 14:2-3

I. A PROMESSA DE JESUS

Jesus estava com os apóstolos e lhes ensinou muitas coisas e lhes fez esta promessa.

A Bíblia nos diz que DEUS AMOU aos homens com um amor eterno (Jr 31.3) e por isso Ele os chama através da Sua Palavra e é muito importante para todos ouvi-la com atenção.

Eles creram e gastaram suas vidas para propagar esta mensagem, que foi escrita na Bíblia e hoje nós podemos lê-la.

É para nós, que cremos.