BEM VINDO

Gostaria de deixar claro que o evangelho de Jesus Cristo é para mim motivo de honra,“porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê...”(Rm 1:16). Tenho, porém, a cada dia, mais vergonha do evangelicalismo pregado nos púlpitos de algumas igrejas e vivido por muitos de seus membros.

O espírito mundano tem assolado e impregnado as mentes e corações do povo de Deus, como um mal que se alastra em todos os setores da vida religiosa: doutrina, liturgia, fé e padrões de conduta. A tal ponto que muitos crentes sinceros, mas negligentes quanto ao conhecimento das Escrituras, têm se deixado enredar “pela astúcia de homens que induzem ao erro” (ef 4:14).


ARQUIVOS DO BLOG

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Feminismo Contemporâneo e Feminilidade Bíblica


















Apresentação AQUI

TEMA: Feminismo contemporâneo e Feminilidade Bíblica

TEXTO: Gn 1:27  E criou Deus o homem a Sua Imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.

ORAÇÃO

APRESENTAÇÃO PESSOAL

Meu nome é Glória. Sou casada com Paulo Brasil e sirvo a Deus na IBR Renascer.

INTRODUÇÃO

Falar sobre Feminismo é um grande desafio para mim, pois eu tenho vivido minha verdadeira vida, há 22 anos tentando desprogramar mente e coração da contaminação que trouxe comigo do mundo, , reaprendendo aos pés de Jesus.

Nossa proposta neste estudo é entendermos:
(1)    O propósito de Deus na criação da feminilidade bíblica
(2)    A rebeldia que ocasionou a queda da humanidade e daí a construção do feminismo
(3)    As propostas ou os enganos defendidos pelo movimento
(4)    O caráter de Deus frente ao feminismo e a feminidade

Nosso propósito é:
PERCEBERMOS que por trás desse movimento, existe um orquestrador, cujo interesse é tão somente o de afasta-nos da obediência e honra devidas a Deus.
Vamos OLHAR o mundo que nos cerca e verificar que o que tem sido chamado de Conquistas das Mulheres – Feminismo Contemporâneo, nada mais é do que infelicidade, desajuste e caos.
E MEDITAR sobre o papel da Mulher Cristã, exercitando sua Feminilidade Bíblica.

1.      CRIAÇÃO DA FEMINILIDADE

Em Gênesis 2:8;15-25, conhecemos que Deus criou o homem, à Sua imagem e semelhança.

1.1.     A solidão de Adão. 

O Senhor percebeu a solidão de adão, pois, em toda a criação nada agradou ao Senhor para estar ao lado do homem e construir um mundo que glorificasse a Deus. E O Senhor viu que não era bom que o homem estivesse só.
Gn 2:18  E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja {ou lhe assista} como diante dele.

E do próprio Adão fez Eva. Como uma Auxiliadora idônea.  Eva foi trazida a Adão como uma prova do amor de Deus. E Adão compreendeu. E amou a Eva. (Gn 2:21-24)

1.2.     A mulher como auxiliadora IDÔNEA

Será que nós realmente entendemos e aceitamos o propósito de Deus ao criar a mulher? O propósito de Deus para nós? Entendemos o que as escrituras querem dizer com auxiliadora idônea[1]?
A mulher foi tirada do homem, tendo a mesma natureza, o mesmo valor. Porém, foi criada com funções e propósitos específicos e diferentes, complementaria o homem, sendo essa sua realização. Ela foi criada para estar diante dele, de maneira conveniente, adequada e capaz.

1.3.     A hierarquia na criação

Deus estabeleceu uma hierarquia na criação – uma ordem funcional – o homem como o cabeça.
Na economia da salvação as Pessoas da Trindade têm hierarquia, tarefas, responsabilidades e propósitos diferentes. Nós compreendemos isso totalmente? Não. Mas é uma verdade bíblica.  
Jesus Cristo é Deus. Em Jo 10:30 Ele diz: “Eu e o Pai somos um”. Mas, ao ser questionado sobre datas e tempos acerca de Jerusalém, Ele respondeu que Deus Pai tinha maior autoridade:
              At 1:7 Respondeu-lhes: A vós não vos compete saber os tempos ou as épocas, que o Pai reservou à sua própria autoridade.
Quando falou da sua assunção ao céu, Ele disse que Deus Pai era maior que Ele próprio:
              Jo 14:28 ...  Se me amásseis, certamente exultaríeis por ter dito: Vou para o Pai; porque o Pai é maior do que eu.

O Pai e o Filho enviaram o Espírito (Jo 14:16).
O apóstolo Paulo, falando acerca das funções do homem e da mulher em 1Co 11:3, deixou claro a intenção divina sobre hierarquia. Bem como a igualdade de ambos em valor diante de Deus.
              Quero, porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo.

Naquele momento estava estabelecida a Feminilidade Bíblica. E viu Deus que era muito bom (Gn 1:31).

Satanás, porém, rejeita a hierarquia.

2.       CONSTRUÇÃO DO FEMINISMO

2.1.         A Origem

No Éden, Deus estabeleceu uma regra a ser obedecida (v. 17).
17 mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

Satanás conhece e Palavra de Deus, e a deturpa conforme lhe interessa.
Então, a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.

Não sabemos exatamente como se deram os passos ali no Éden, mas fico pensando que talvez Eva tenha olhado para o fruto..., gasto tempo pensando se o sabor seria melhor que as outras frutas..., aplicado o coração a imaginar se teria poderes especiais...

É um mistério, mas a mulher buscou uma solução para sua realização à parte de Deus.  Então, a mulher ao ser enganada caiu em transgressão e seu marido também. E todos nós pecamos junto com eles.

Grande foi a tristeza causada a Deus, pois Ele não tem prazer na morte do pecador (Ez 18:32).
A rebeldia e desobediência no Éden trouxeram a queda da raça e como castigo Deus proferiu as sentenças que mudariam para sempre o destino da humanidade (Gn 3:14-19).

E especificamente o destino da mulher, em Gn 3:16:
“E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor e a tua conceição; com dor terás filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.

Onde antes havia amor e harmonia passou a reinar a morte e o conflito. O homem não mais via a mulher como um objeto do amor de Deus para ele, mas alguém para subjugar. A mulher, busca desde então, fugir do juízo de Deus, da sentença proferida. Criada para ser auxiliadora torna-se opositora ao homem, buscando tomar para si a posição de liderança.



A partir da expulsão do Éden, a humanidade busca seguir o próprio coração e pensamentos.
Ef 2:3 “Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. ”

Aqui estavam plantadas as sementes do feminismo.

A partir da queda, em meio a toda essa tragédia, Deus tem resgatado um povo para obediência e fé no Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
Ap 13:8b “Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.

Precisamos entender esse cenário. O pecado. A queda. A separação de Deus. A salvação de um povo para obediência e fé.

2.2.     O termo Feminismo

A palavra "Feminismo" surgiu em 1837 e é creditada a Charles Fourier, um socialista utópico e filósofo francês.   
Porém, como vimos anteriormente, sua primeira manifestação remonta ao Jardim do Éden, sendo Eva a precursora do Feminismo, com sua rebeldia contra Deus.

2.3.     Influencias filosóficas

É muito importante que tenhamos percepção das filosofias.[2] (ou teorias) que estão por trás desse movimento e que não ignoremos o seu verdadeiro autor espiritual. Pois assim como Satanás enganou a Eva no Éden, ele continua seu trabalho de oferecer alternativas à Palavra de Deus, tentando seduzir a humanidade.

Podemos também ser enganadas novamente.

O Feminismo como Movimento tem sua origem no século XVIII, especificamente no Iluminismo – movimento cultural da elite intelectual europeia. Acreditavam que os seres humanos estão em condição de tornar este mundo um lugar melhor - mediante introspecção, livre exercício das capacidades humanas e do engajamento político-social. Ou seja, a ideia de que o homem é capaz de resolver por si mesmo os problemas da humanidade.

Vejamos alguns de seus pensadores e filosofias.
Pensador
Origem
Filosofia
Posição Bíblica
Baruch de Espinoza (1632, Amsterdã — 1677, Haia).

Nascido judeu Sefardim.
Suas ideias causaram seu desvencilho da religião judaica.
Panteísmo – a crença de que absolutamente tudo e todos compõem um Deus abrangente, e imanente ou que o Universo (ou a Natureza) e Deus são idênticos.

Jó 38:3-4
Agora cinge os teus lombos, como homem; porque te perguntarei, e tu me responderás.
Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Faz-mo saber, se tens entendimento.

DEUS NÃO É UMA PESSOA
O SENHOR É UM DEUS PESSOAL.
John Locke (Wrington, 1632 — Harlow, 1704)
A trajetória religiosa de Locke inicia-se no protestantismo.
Empirismo – essa teoria afirma que o ser humano nasce uma “folha em branco”, e é moldado pelas experiências, tentativas e erros.


Sl 51: 5 Eis que eu nasci em iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe.

O conhecimento da verdade o faz Homem.
Ef 4:13 Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.

NÃO HOUVE QUEDA
O HOMEM NASCE MACULADO PELO PECADO.
Pierre Bayle        (Carla-Bayle, 1647 — Roterdão, 1706)

Educado pelo pai, um ministro calvinista. 
Dualismo maniqueísta –  o mundo é dividido entre o bem, representado pelo “Reino da Luz”, e o mal, simbolizado pelo “Reino das Sombras”, ou seja, um eterno combate entre Deus e Diabo).
É dito sobre ele, que .... Desempenhou o papel de “Pai das Luzes”

Dt 32:39
“Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão. ”

O Senhor é O verdadeiro Pai das Luzes, segundo Tg 1:17, é Deus.
DEUS NÃO PODE SALVAR
DEUS É ONIPOTENTE.

Muito interessante e triste vermos que essas pessoas citadas saíram do meio religioso. Se insurgiram, se rebelaram contra Deus e Sua Palavra.

Lembra-nos, claramente, “...se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, ...”

Vimos então, sob quais influências esse movimento nasceu, dependendo do momento histórico, da cultura e do país, as feministas tiveram diferentes causas e objetivos.
Passemos a analisar alguns deles.

3.     PROPOSTAS OU ESTRATÉGIAS DO ENGANO

3.1.         Envolvimento sócio-político

Nós vivemos nesta terra, mas somos cidadãos dos céus. Em Hebreus 11:13-16, Deus, louvando os grandes homens de fé, diz claramente que nenhum deles se envolveu, empenhou sua vida ou aplicou o coração nos negócios deste presente século mal.
13 Todos estes morreram na fé, sem terem alcançado as promessas; mas tendo-as visto e saudado, de longe, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra.
14 Ora, os que tais coisas dizem, mostram que estão buscando uma pátria.
15 E se, na verdade, se lembrassem daquela donde haviam saído, teriam oportunidade de voltar.
16 Mas agora desejam uma pátria melhor, isto é, a celestial. Pelo que também Deus não se envergonha deles, de ser chamado seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.

Mas Satanás usando a mentira e o engano diz à mulher: Certamente que não é assim. É que Deus quer mantê-las em situação de alienação e inferioridade. E Ele sabe que vocês são tão ou mais capazes do que os homens e que podem assumir postos de trabalho fora de casa. Se vocês se organizarem e lutarem, poderão não somente participar e influenciar nas decisões políticas, mas também sair dessa condição de inferioridade e assumir o lugar que Deus estabeleceu para o homem.     

E a mulher viu que essa seria uma oportunidade de sair de sob a sentença de Deus, proferida em Genesis 3:16. E começou a mobilizar-se.

No primeiro momento, durante o século XIX e início do século XX, a atividade feminista teve como foco principal a conquista de poder sócio-político, especialmente o direito ao sufrágio por parte das mulheres. As mulheres queriam participar, votar, ter voz ativa nas decisões sociais e políticas.

Iludidas pelo orquestrador espiritual por trás do movimento, renegaram a Deus e Sua palavra. Consideraram que servir a Deus, cuidar da casa e da familia não era digno ou suficiente para fazê-las felizes. O texto de Tito 2:3-5, já não fazia sentido.
3 As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem;
4 Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos,
5 A serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada.

As mulheres saíram em busca de ocupação fora dos lares, em busca de auto afirmação. Em busca de ter sua voz. em busca de serem ouvidas.

Vejamos algumas das mais notáveis ativistas feministas e suas causas:
Ativista
Origem
Rebeldia defendida
Posição Bíblica
Lucretia Mott (3 de janeiro de 1793 - 11 de novembro de 1880)

Era uma protestante (Quaker[1])
VOZ NA IGREJA E NO MUNDO

Em 1Tm 2:11-12 Deus deixa claro a proibição da mulher exercer autoridade conjugal e eclesiástica.

“A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição; Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio. ”

Em 1821, Mott tornou-se um ministro. Com o apoio de seu marido, ela viajou extensivamente como ministro.


Lucy Stone (13 de agosto de 1818 - 18 de outubro de 1893)


O CASAMENTO É DESFAVORÁVEL PARA MULHER
Em Gn 2:24, o Senhor diz que o casamento é uma comunhão, união, física, de vida e propósitos.

Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.
Sta. Stone casou-se com Henry Blackwell, porém concordaram que cada um gozaria de autonomia jurídica (preservou o nome de solteira) e autonomia pessoal: "Nenhum dos parceiros tentará fixar a residência, o emprego ou os hábitos do outro, nem qualquer dos parceiros se sentirá obrigado a viver juntos mais tempo do que é Agradável a ambos ".

Susan B. Anthony (15 de fevereiro de 1820 - 13 de março de 1906)

Foi criada em uma casa protestante.

NEGAÇÃO DA VIDA CONJUGAL
Em 1 Co 7:4-5, a Palavra nos diz acerca do procedimento referente ao sexo entre o casal. A palavra-chave é mútuo consentimento.

A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher.
Não vos negueis um ao outro, senão de comum acordo por algum tempo, a fim de vos aplicardes à oração e depois vos ajuntardes outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.

Publicou seus pontos de vista sobre o casamento, sustentando que uma mulher deveria ter o direito de recusar-se a fazer sexo com seu marido.

Em sua opinião, era conceder a mulher o direito ao seu próprio corpo, que ela via como um elemento essencial na prevenção de gravidezes indesejadas, através do uso de abstinência como método contraceptivo.

** Ela foi associada e muito próxima de Elizabeth Cady Stanton.
Elizabeth Cady Stanton (12 de novembro de 1815 — 26 de outubro de 1902)
Casada, ela formou uma aliança com a líder feminista Susan B. Anthony.
UM NOVO GÊNERO
* Se queremos servir a uma causa, devemos obedecer a 2 Tm 2:4 e trabalharmos na obra de Deus.
Nenhum soldado em serviço se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.

** Em 1 Co 6:9, o homossexualismo é condenado.
“Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas...”

***Em Ap 22:18, Deus adverte o homem sobre adulterar Sua Palavra.
Eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro: Se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus lhe acrescentará as pragas que estão escritas neste livro.

* Durante o dia, elas cuidavam juntas da casa e dos filhos, e, à noite, se armavam de munição e se preparavam para atacar o inimigo.

** Elizabeth Stanton descreveu a relação entre as duas em termos românticos, dizendo também que preferia uma tirania de seu próprio sexo, e que era submissa a Susan.

***Um dos objetivos de Stanton, incluía atacar a religião tradicional. Foi autora da Bíblia da Mulher.
Considerava que as interpretações da Bíblia eram machistas e valorizavam muito o homem, tendenciosamente, e, por isso estavam erradas.



[1] Quaker (Sociedade Religiosa dos Amigos) é o nome dado a vários grupos religiosos, com origem comum num movimento protestante britânico do século XVII. Eles são conhecidos pela defesa do pacifismo e da simplicidade, rejeitando qualquer organização clerical, para viver no recolhimento, na pureza moral e na prática activa do pacifismo, da solidariedade e da filantropia.

LILLIAN FADERMAN[4] – escreveu o livro Acreditar nas mulheres – O que as lésbicas fizeram para a América, no qual descreve o homossexualismo existente no movimento.

Como vemos, é uma nova vitória de Satanás sobre a Palavra de Deus.

Líderes que defendem bandeiras e lutas de repercussão mundial. Eu considero profético que muitas dessas mulheres vieram de ambientes cristãos, pois em 1 Tm 4:1 o “Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”. 
Mulheres que trocaram a Verdade de Deus pela mentira. E muitas, em busca de satisfazer às suas próprias cobiças e paixões, ainda acrescentaram o pecado de envolverem-se sexualmente em práticas contrárias à Deus, como descrito em Rm 1:25-26:  

“...pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém. Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza

Muitas mulheres se deixaram enredar por esse cântico de ilusão. São esses tipos que servem de exemplos para uma multidão de mulheres que não acolheram a verdade, entregando-se às fábulas (2Ts 2:10):
“...e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para serem salvos. ”

Jesus quando esteve na terra poderia ter se unido aos “zelotes” que defendiam uma causa. Mas Ele deixou claro que Sua função era obedecer Àquele que O havia comissionado. Ele veio para cumprir a vontade do Pai.

São causas que podem até parecer lícitas. E muitas vezes atendem aos anseios da nossa velha natureza. Mas, ao abraçá-las, nos solidarizamos e confiamos em pessoas para resolverem os problemas que nos afligem neste mundo. Mas se essas pessoas não são crentes ou se não estão defendendo a Palavra de Deus, elas mereceriam a nossa confiança?

Uma mulher dedicar a sua vida a essas causas, será que ela entende 1 Jo 2:15, quando Jesus diz: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. ”

Será que essa mulher ama a Deus ao ponto de conhecer e obedecer a Sua Palavra? É uma pena que mulheres dirijam os seus olhos para exemplos de maus comportamentos mundanos, ou até mesmo de cristãos professos, ao invés de olharem e terem suas esperanças nas Escrituras.

Em 1 Jo 2:17 o apóstolo nos exorta: “Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre. ”

Em busca de sair do jugo masculino e ocupar “SEU DEVIDO LUGAR” ou “CONQUISTAR O MUNDO” a mulher com seu Feminismo foi além.

3.2.     Igualdade ou extinção de Gêneros

Por volta da segunda metade do Séc. XX a luta pela igualdade de gêneros deu um salto e já não interessava apenas ser igual ao homem, mas estabelecer as bases para o questionamento do próprio conceito de gênero.

Em Gênesis 1:27 Deus nos diz que criou o homem à Sua imagem e semelhança; e os criou homem e mulher, dois gêneros. Mas Satanás ofereceu uma alternativa mentirosa à verdade divina e começou seu ataque frontal contra o núcleo familiar com o questionamento: “foram criados somente dois gêneros diferentes de seres humanos? ” E continuou: Certamente que não é assim.  Isso é coisa inventada pelos homens que querem perpetuar a sociedade patriarcal, a supremacia masculina. É que Deus sabe,  esse tipo de sociedade e obediência à Palavra irá mantê-las cativas e submissas. ”

Surgem novas figuras de destaque no Movimento.

Simone de Beauvoir (Paris, 9 de janeiro de 1908 — Paris, 14 de abril de 1986).  

Ela viveu um relacionamento denominado “aberto” e promíscuo com um filósofo, cujos casos extraconjugais de ambos foram públicos e vastamente documentados. Teve sua licença para lecionar na França revogada permanentemente, em decorrência de escândalos homossexuais, envolvendo alunas menores de idade.

Que credibilidade poderia ter uma pessoa dessa? Até para os não crentes, ela foi uma vergonha.
Mas o Movimento Feminista a considerou como “musa inspiradora”. Ela publicou o livro O Segundo Sexo, no qual apresenta um existencialismo feminista que prescreve uma revolução moral. Acreditava que a existência precedia a essência e, portanto, não se nasce mulher, torna-se.

E QUAIS ERAM OS PRESUPOSTOS?
(1)    O EXISTENCIALISMO é uma filosofia que afirma que Deus não existe. E que o homem primeiro existe, se descobre, surge no mundo e só depois irá se definir, ou seja, primeiramente ele é “nada”, só depois será e o será conforme se fizer, de acordo com o que tiver projetado.  Vocês lembram do iluminismoDo Empirismo de John Locke? Que afirmava que o homem nasce como uma folha em branco? Mesma mentira. Nova roupagem.

(2)    Os papéis de gênero são construídos socialmente, ou seja, o ser humano pode construir seu gênero a partir de escolhas pessoais.
Admitem a existência de múltiplas verdades (ao invés do simples ponto de vista de homem e mulher) – aqui cabem os LGBTTTIS, designando explicitamente lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis, transgêneros, intersexuais e simpatizantes. Tal pensamento vem educando as gerações e quebrando paradigmas[5].
Não precisamos de números estatísticos para sabermos que o homosexualismo tem se instalado nas sociedades. Como isso tem sido construido? Muitos têm especulado sobre a influência dos hormônios tanto na gestação como na primeira infancia, outros falam sobre as radiação ou emissão de ondas magnéticas (celulares, microondas etc)... o que sabemos é que Satanás tem obtido êxito ao destruir padrões e modelos bíblicos até então existentes.
 As mulheres saem dos lares para trabalhar, as crianças são educadas praticamente pelas creches, escolas, TV e internet. No pouco tempo que os pais estão com os filhos, sentem-se culpados e acalmam tal sentimento com uma permissividade generalizada. Não existe mais o que é típico de menino e de menina – roupa, brinquedos ou comportamentos. Os papéis se confundem. As crianças podem escolher o que querem ser, como se fosse uma brincadeira.  Atualmente já se fala em filhX, e espera que a criança escolha o próprio sexo a medida que for crescendo.
(3)  Alguns exemplos
         Nos Estados Unidos, aos 3 anos, com o apoio dos pais, Mary Carter e James Christian, 'Jack' inicia transição para 'Jackie' porque ele estava infeliz sendo um menino[6].. Os pais chamam isso de preferência. Um médico (Dr. Charles Ihlenfeld) chama de transtorno mental. Deus chama de pecado. Satanás chama de vitória.
A Bíblia nos diz em Pv 22:6: Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele.” E se a criança não estiver procedendo bem, é possível verificar, segundo Pv 20:11: “Até a criança se dará a conhecer pelas suas acções, se a sua obra for pura e recta. ”  Pois assim como o Senhor corrige ao que ama, e açoita a todo o que recebe por filho (Hb 12:6), também nós devemos corrigir e orientar nossos filhos desde a mais tenra idade.

Outro exemplo, refere-se a uma circular distribuída em 13 de maio de 2016, pelo governo Obama nos UEA ao sistema educacional. O memorando afirma que o acesso aos banheiros deve ser feito de acordo com o sexo com o qual o aluno se identifica, e não com o sexo de nascimento. A diretriz abrangente para as escolas públicas pode ter parecido sair do nada, mas, na verdade, ela foi produto de anos de estudo dentro do governo e de uma campanha altamente orquestrada por parte de advogados de gays e pessoas transgênero[7].

Também no Brasil, foi publicada resolução do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT), órgão vinculado à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República que permite aos travestis e aos transgêneros escolherem nas escolas e universidades, qual banheiro querem usar[8].

A Justiça do Mato Grosso determinou na última quinta-feira (28) a mudança de nome e de gênero para o feminino nos documentos de uma criança transexual de 9 anos de idade[9].

Como vimos, Satanás tem logrado êxito. Estamos conscientes disso? 

Deus diz na Sua Palavra, em Pv 22:28, “Não removas os antigos marcos-de-fronteira que teus pais puseram

Vamos refletir um pouco? Não nos iludamos. Nossa mente está no que Deus diz ou no que o mundo diz? 
Qual nossa visão sobre as crianças? Como tratamos nossos filhos? Temos horror a classificá-los sob um tipo de comportamento padrão de acordo com o sexo? Vestimos nossos meninos de rosa e os incentivamos à vaidade? Matriculamos nossas meninas no jiu-jitsu e futebol? Deixamos os meninos brincarem com bonecas? 

Estamos também nós, removando os marcos?

      Que outras conquistas mais o feminismo tem alcançado? 

3.3.     Outras “conquistas”

O movimento sempre defendeu temas como família, divórcio e liberdade sexual – considerando que as mulheres deveriam gerir individualmente seu próprio corpo e destino. Neste momento as “conquistas” foram tão grandes que a situação fugiu ao controle a ponto de haver dissidências dentro do próprio movimento.

Segundo a feminista Doris Lessing, Prêmio Nobel de Literatura (2007),Os meninos pequenos estavam sendo sobrecarregados com a culpa sobre os crimes do seu sexo, enquanto a energia que poderia ser usado para obter a puericultura[10] apropriada estava sendo dissipada na humilhação inútil dos homens. ” E ainda, “Temos muitas mulheres poderosas inteligentes e maravilhosas em todos os lugares, mas o que está acontecendo com os homens? Por que isso tem que ser à custa dos homens? ”  

A FAMÍLIA FEMINISTA

O objetivo de Satanás todo esse tempo foi o de destruir o núcleo que Deus criou no Éden e que foi chamado família por muitas épocas. Sua estrutura foi um homem e uma mulher formando uma unidade e gerando descendentes. Tantos foram os esforços que finalmente vemos esse conceito, hoje, destruido. Em 2016 o Dicionário Houaiss mudou o conceito de família para "Núcleo social de pessoas unidas por laços afetivos, que geralmente compartilham o mesmo espaço e mantém entre si uma relação solidária" contra o antigo que dizia “Conjunto formado pelos pais e pelos filhos”(Aurélio). O laço sanguineo, a hierarquia, o respeito, a submissão foram excluidos. O termo é tão confusamente usado, que já vemos nas redes sociais pessoas chamando de família a grupos criados por interesses comuns. E pior, gatos e cachorros como membros, tendo pais e irmãos (divulgados nos adesivos dos carros). 

A Diversidade na estrutura familiar e tão abrangente que, segundo dados do último censo do IBGE, de 2010, “o modelo de casal heterossexual com seus próprios filhos deixou de ser dominante no país. Pela primeira vez, o levantamento demográfico identificou 19 tipos de laços de parentesco, indicando que os outros tipos de arranjos familiares estão em 50,1% dos lares, entre eles: casais sem filhos, pessoas morando sozinhas, três gerações sob o mesmo teto, casais gays, mães ou pais sozinhos com filhos, amigos morando juntos, netos com avós, irmãos e irmãs, e ainda a nova e famosa família “mosaico”, compostas por pais divorciados que voltam a se casar e vivem com os filhos do antigo casamento na mesma casa.”[11]

O que se alega é que as pessoas hoje são unidas pelo “amor”. Mas não é isso que Deus diz. Segundo 1Co 13:5-6, o amor “não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade”.

Tais estruturas são totalmente contrárias à hierarquia definida por Deus para o núcleo familiar. Perde-se a unidade de comando e uma casa dividida contra si mesma não subsistirá”(Mt 12:25).

Quero deixar claro, que muitas de nós TEMOS FAMÍLIAS NESTES MOLDES. O mundo nos moldou. Mas agora conhecemos a VERDADE. AGORA. O que o Senhor quer que façamos? Como Ele quer que vivamos?

A LIBERDADE SEXUAL

A liberdade sexual foi outra bandeira asteada nos quatro cantos do mundo. Outra grande vitória de inimigo das nossas almas.  A mulher sentiu-se infeliz sob as promessas de Deus. E buscou nos prazeres sensuais satisfazer suas carências. E Deus diz acerca dela, em ! Tm 6:6: “Mas aquela que está vivendo entregando-se a prazeres, ainda vivendo ela, já tem morrido.

O que nós vemos hoje, fruto dessa liberdade, é vergonhoso. 

Crianças com pintura no rosto, unhas coloridas, roupas coladas e salto. 

Adolescentes pintadas de forma bizarra, desde os cabelos arco-íris, às roupas sensuais e namoros onde os relacionamentos sexuais começam já aos 13/15 anos, sendo necessário um programa especial de governo para atendê-las na prevenção de gravidez e DST’s. 

Jovens com o corpo marcado por tatuagens, irreverentes, que tratam os relacionamentos de forma banal trocando de parceiros como se fossem objetos de consumo. 

Mulheres praticam o casamento como uma festa cada vez mais pomposa e sem qualquer compromisso real. Pois, às primeiras dificuldades familiares sentem-se ultrajadas e consideram lícito terminar o casamento e “partir para outra”, sem se preocupar com seus filhos.

CUIDADO! Uma frase escrita por ativistas do movimento[12]:  
A presença do feminismo em nossas vidas é tomada e garantida. Para nossa geração, o feminismo é como o flúor. Nós mal percebemos que temos isso - é simplesmente na água. ”

E para nós? E para você? Será que existe algo que as feministas possam nos dizer ou fazer por nós?
A Palavra de Deus e Suas promessas para as mulheres também não são suficientes? Você as conhece?

O QUE DEUS DIZ PARA CADA ETAPA DA VIDA DE UMA MULHER?
Para as crianças“Não retires a disciplina da criança, porque, fustigando-a com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno.” Pv 23:13-14. ENSINA. ENSINA. Não tenha medo ou melindre. ENSINA O QUE DEUS DIZ.
Para as adolescentes – “Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira.”(Ct 8:4). ESPEREM. ESPEREM. O amor quando  vem abençoado por Deus e no tempo certo, é a verdadeira felicidade.
Para as jovens – “Ninguém despreze à tua mocidade, mas sê tu o exemplo dos crentes: na palavra, na conversação-e-maneira-de-viver, no amor-caridade, no espírito, na fé, na pureza.” 1Tm 4:12. APRENDAM. APRENDAM. É o tempo se achegar-se a Deus e estar atentas ao rugido do leão ao derredor (1 Pe 1:8).
Para as que estão comprometidas – “para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.” Ef 5:27. PRUDÊNCIA. PRUDÊNCIA. Prestem atenção se o principe apresenta as características de um varão aprovado. PRUDÊNCIA. Veja se ele é fiel... a Deus. Pois assim, quererá para você o que Cristo quer para a Igreja.
Para as casadas“Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao SENHOR; Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos. ” Ef 5:22-24. OREMOS. E OREMOS MUITO. Supliquemos a Deus para ensinar-nos a sermos submissas a ELE. Pois Seus mandamentos não são penosos. Submetermo-nos aos nossos esposos não será um fardo.
Para as viúvas – “Honra as viúvas que são verdadeiramente viúvas. ” 1 Tm 5:3; “Quero pois que as [viúvas] mais novas se casem, tenham filhos, dirijam a sua casa, e não deem ocasião ao adversário de maldizer.”  1 Tm 5:14. CONFIE. CONFIE. E espere em Deus.
Para as idosas – “as mulheres idosas, semelhantemente, que sejam reverentes no seu viver, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras do bem, para que ensinem as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos, a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada. ” Tt 2:3-5. AME. AME. Muito. Não deixe que as dores e dificuldades da vida tornem seu coração amargo. Incentivemos as mais jovens a perseverarem.

Muitas mulheres têm dificuldades de submeterem-se, primeiro a Deus, depois ao pai ou esposo e por fim, aos líderes da Igreja. A insubmissão é uma concupiscência da velha natureza e deverá ser subjugada.
Hb 13:17 diz: “Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil”.

Tais pessoas precisam praticar uma religiosidade para acalmarem as suas culpas e associam-se a comunidades religiosas, porém, querem fazer suas próprias regras de conduta, pois seus corações não regenerados continuam amando e praticando o pecado. E por mais que sejam ensinadas, não aprendem e permanecem causando males.
2 Tm 3:6-7 Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; sempre aprendendo, mas nunca podendo chegar ao pleno conhecimento da verdade.

Voltemos os nossos olhos e corações para Deus. É Nele que está nossa esperança. É Dele a causa que lutamos.

E qual o caráter de Deus frente ao feminismo e a feminilidade?

4.     O CARÁTER DE DEUS FRENTE AO FEMINISMO E A FEMINILIDADE

4.1.         Feminismo condenado

MIRIAM – Conquistas Sócio-Políticas

Êxodo 15, mostra Moisés louvando ao Senhor após terem feito a travessia do Mar Vermelho a pé enxuto e encontramos Miriam como uma figura de destaque, à frente das mulheres como exemplo:
v. 20. “Então Míriam, a profetisa, irmã de Arão, tomou na mão um tamboril, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris, e com danças”.
Mas em Números 12:1-16, vemos a história de Miriam, quando lhe subiu ao coração o orgulho e atreveu-se a usurpar a posição que Deus designara a Moisés. E disseram: (v.6) “Porventura falou o Senhor somente por Moisés? Não falou também por nós?” E o Senhor o ouviu. E acendeu a ira do Senhor, que a castigou com lepra.
É interessante pensarmos sobre isso, pois Miriam havia sido comissionada juntamente com Arão e Moisés. Deus falava com os três, mas de forma diferente, pois tinham funções diferentes. Deus assim diz em Miqueias 6:4: “Pois te fiz subir da terra do Egipto, e da casa da servidão te remi; e enviei adiante de ti a Moisés, Arão e Míriam.”
Mas para Miriam, o ministério recebido não era suficiente. A sua vontade, o seu ego era maior. Ela queria poder e autoridade – conquistas sócio-políticas.
Temos muito trabalho na obra do Senhor, mas muitas mulheres, por desobediência e arrogância, querem usurpar o lugar que Deus designou exclusivamente para os homens. O lugar de liderança. Tal pecado foi punido.

E nós?

TEMOS MUITO TRABALHO NA OBRA DO SENHOR
Mas muitas mulheres, por desobediência e arrogância, querem usurpar o lugar que Deus designou exclusivamente para os homens. O lugar de liderança. Que o Senhor tenha misericórdia das pastoras e bispas e apóstolas.

A MULHER DE LÓ – liberdade sexual 

Em Gênesis 19 lemos a história de uma mulher, que apesar de conviver com um justo (2 Pe 2:7) sentiu necessidade de manter os olhos e o coração no ambiente dos ímpios de Sodoma e Gomorra, cuja prática perversa subiu até Deus e foi objeto da justiça divina. Tal pecado foi punido.
Muitas mulheres, mesmo tendo a promessa de Deus, de que um homem fiel a Deus lhes deverá amar e tratar como Cristo à Sua Igreja, (Ef 5:25-16), preferem satisfazer suas próprias concupiscências sensuais com homens mundanos ou cristãos professos que não têm testemunho. Tal pecado foi punido. 

E nós?

Pense um pouco. Que diferença existe hoje, da descrição bíblica de Sodoma e Gomorra? Muito pouca ou nenhuma. E da mesma forma, Deus tem enviado anjos para pregar e nos tirar pela mão desse ambiente mau.
Mas muitas mulheres estão como a mulher de Ló. Olhando para trás ao invés de olhar para o céu. Deus nos diz:
“Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. “ (Ap 18:4)
Muitas mulheres, mesmo tendo a promessa de Deus, de que um homem fiel a Deus lhes deverá amar e tratar como Cristo à Sua Igreja, (Ef 5:25-16), preferem satisfazer suas próprias concupiscências sensuais com homens mundanos ou cristãos professos que não têm testemunho. 

4.2.         Feminilidade Premiada

ABIGAIL Teve voz, iniciativa, discernimento,

1 Samuel 25:1-44 nos conta a história de uma mulher de fibra, com iniciativa, proativa, decidida, porém, submissa. Sendo esposa de um homem irascível (de belial) ela enfrenta uma situação de perigo iminente para toda a sua casa, provocada pelo marido bêbado. Com sábia atitude e humildade ela evita uma catástrofe. Não trata do assunto enquanto o esposo permanece ébrio. Na manhã seguinte lhe comunica sua atitude, sem pronunciar palavra de recriminação ou agravo pessoal contra o esposo. Tampouco ele lhe arguiu insubmissão. O Senhor julgou o esposo e recompensou a feminilidade de Abigail.
Também hoje vemos mulheres de posses materiais, que trabalham, possuem renda. Porém, isso não lhes serve para orgulho ou afronta ao esposo. O SENHOR RECOMPENSOU A FEMINILIDADE.

E nós?

Também hoje vemos mulheres que mesmo tendo maridos incrédulos, lhes são submissas e sábias, buscam o testemunho que possa ser usado por Deus.

            ESTER – poder, foi submissa ao marido e foi usada por Deus

O Livro de Ester nos mostra a história de uma mulher que também evitou uma catástrofe. Só que não apenas de sua casa, mas de toda sua nação. Judia, foi elevada à condição de rainha. Poderia ter se sentido orgulhosa, arrogante ou poderosa. Mas não foi o que aconteceu. Ao se ver vítima de uma trama para extermínio de toda a sua raça, pelo poderoso e perverso Hamã, acatou a exortação de Mordecai, buscou a Deus em oração e com sabedoria, paciência e submissão preparou um plano para desmascarar o autor de tal propósito. Não considerou o fato de ser esposa do rei para obter favores especiais, pelo contrário, entrou em sua presença com humildade e lhe fez saber dos fatos com muita sabedoria. O Senhor julgou o mau Hamã e recompensou a feminilidade de Ester.
Mulheres que exercem cargos ou estão em posição de poder econômico ou social, podem perfeitamente exercê-lo sem ferir que a hierarquia estabelecida por Deus tanto no que se refere a seus esposos, como quanto a nutrir a masculinidades dos demais homens do seu convívio. O SENHOR RECOMPENSOU A FEMINILIDADE.

E nós?

Mulheres que exercem cargos ou estão em posição de poder econômico ou social, podem perfeitamente exercê-lo sem ferir a hierarquia estabelecida por Deus, tanto no que se refere a seus esposos, como quanto a nutrir a masculinidades dos demais homens do seu convívio.

Deixo com as irmãs Judas 1:3
“Amadas, enquanto eu empregava toda a diligência para escrever-vos acerca da salvação que nos é comum, senti a necessidade de vos escrever, exortando-vos a pelejar pela fé que de uma vez para sempre foi entregue aos santos. ”



           Visite o meu Blog: https://amulhereapalavra.blogspot.com.br/



[1] LTT-Com Notas - "idônea a ele", ou "que esteja como diante dele", que significa "comparável a ele". No dicionário - Idôneo é sinônimo de confiável, conveniente, adequado, competente, apto, capaz.
[2] Filosofia (do grego Φιλοσοφία, literalmente «amigo da sabedoria» ou «amor pelo saber». É o estudo de problemas fundamentais relacionados à existência, ao conhecimento, à verdade, aos valores morais e estéticos, à mente e à linguagem.
[3] Quaker (Sociedade Religiosa dos Amigos) é o nome dado a vários grupos religiosos, com origem comum num movimento protestante britânico do século XVII. Eles são conhecidos pela defesa do pacifismo e da simplicidade, rejeitando qualquer organização clerical, para viver no recolhimento, na pureza moral e na prática activa do pacifismo, da solidariedade e da filantropia.

[4] Acadêmica internacionalmente conhecida de história e literatura lésbica e LGBT, bem como história étnica e literatura.
[5] É a representação de um padrão a ser seguido
[10] Acompanhamento do desenvolvimento infantil
[12] Livro Manifesta: Young Women, Feminism and the Future, Jennifer Baumgardner e Amy Richards