BEM VINDO

Gostaria de deixar claro que o evangelho de Jesus Cristo é para mim motivo de honra,“porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê...”(Rm 1:16). Tenho, porém, a cada dia, mais vergonha do evangelicalismo pregado nos púlpitos de algumas igrejas e vivido por muitos de seus membros.

O espírito mundano tem assolado e impregnado as mentes e corações do povo de Deus, como um mal que se alastra em todos os setores da vida religiosa: doutrina, liturgia, fé e padrões de conduta. A tal ponto que muitos crentes sinceros, mas negligentes quanto ao conhecimento das Escrituras, têm se deixado enredar “pela astúcia de homens que induzem ao erro” (ef 4:14).


ARQUIVOS DO BLOG

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Parte2- A história de Mary Jones

Lição de Incentivo a Missões
Titulo: Por causa de uma Bíblia
Autora: Mary Carter Leitura: Sl 119:105 “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.”
Classe: Primários e Juniores
Recursos Visuais: Apresentação em powerpoint/Uso de figuras de sites citados neste blog.

Continuação ...

O DIA SEGUINTE ERA A FEIRA DE ABER
• Muitos vizinhos se conheciam e passavam em frente ao portão de Mary, pois era caminho para Aber. Mary cumprimentava a todos com alegria. Gostava de olhar os animais que eram levados para serem vendidos.

D. JOANA PAROU PARA VISITAR O SR. JACÓ

UMA BÍBLIA...
• D. Joana comenta que o visitante ficou impressionado com o entusiasmo de Mary na Igreja.
• D. Ana conta o sonho da menina de ter uma Bíblia, que ela ama. Como seria bom ter uma bíblia! Mas Mary não sabia ler – Já tinha 8 anos. Sr. Jacó e D. Ana também gostariam muito de ter uma Bíblia. Mary poderia aprender a ler e ler a bíblia para eles.

O INCENTIVO• D. Joana anima Mary: Se Deus lhe deu o desejo de conhecê-Lo Ele vai providenciar um meio de você conseguir. Não desanime!

A PROMESSA
• E mais: D. Joana diz que quando ela souber ler, poderá ir à sua casa e ler na bíblia dela – se estiver disposta a andar 3 Km. Mary responde: Obrigada! Obrigada! 3 Km não são nada! "Eu andaria o dobro!".

A ORAÇÃO DE MARY
• Naquela noite ao deitar Mary ora: “Oh, Deus prepare um meio para que eu aprenda a ler e possa conhecer melhor a Bíblia”.

A ORAÇÃO DE UM PASTOR
• Longe dali, há 40 km, na Aldeia de Bali, morava o Rev. Tomás Charles. Ele tinha uma grande preocupação pelas pessoas que não sabiam ler e viviam na ignorância. Passou grande parte da sua vida fundando escolas no interior do país. Naquele momento, orava por um professor, piedoso, correto, para fundar uma escola em Aber. Deus tem cuidado dos que o amam.

A GRANDE NECESSIDADE
• Mary agora já tinha 10 anos – nenhuma escola havia sido aberta. Mas não havia tarefa doméstica que ela não soubesse fazer: lavava, cozinhava, limpava o jardim, a horta, as galinhas..

A JANELA
• Sr. Jacó tinha ido vender seus tecidos em Aber. Já próximo ao papai Jacó chegar de Aber, ela ficava olhando ansiosa na espera, pois não queria que ele se preocupasse por vê-la trabalhando até tarde. O rosto do Sr. Jacó tinha não parecia cansado e tinha uma expressão alegra e estava muito misterioso... Mary pergunta: o que foi? Jacó: "é que vendi todos os tecidos e estou com os bolsos cheios...". Mary: "Ah! Não! O Sr. Sempre vende tudo". D. Ana: "Vamos Jacó conte logo!".
Mary: "É algo a meu respeito?".

A ESCOLA
• Sr. Jacó diz que vão abrir uma escola em Aber – dentro de 3 semanas. Mary pula de alegria – somente 3 semanas e eu vou estudar! Ir à Escola. Aprender a ler. Ler a Bíblia eu mesma. Que alegria! De repente fica preocupada... "Mas... Mamãe, como vocês vão se arranjar sem mim?".
• D. Ana: "Não se preocupe, daremos um jeito". Nada a impediria de ir à escola.
• Sr. Jacó: "Vi o Professor, João Ellis. E também, o Sr. Tomás, de Bala. O Sr. Tomás é um bom homem e já abriu escolas p/ pobres como Nós. Ele tem no rosto uma expressão de bondade que nunca vi em nenhuma outra pessoa".

NO JANTAR
• À noite, depois do jantar, reuniram-se para Mary recitar um trecho de agradecimento e orar.
Filipenses 4:6 “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.”
A ANSIEDADE DE 3 SEMANAS
 E minhas roupas? Remendar, costurar. As 3 semanas para começarem as aulas foram intermináveis. Mary trabalhava e sonhava acordada, sempre lembrando os textos da Bíblia
Sl 126:2 “Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo; então, entre as nações se dizia: grandes coisas o senhor tem feito por eles.” Oh! Pai Celeste ajuda-me a aprender!

A ESCOLA
 Enfim, Chegou o grande dia. Na apresentação, gozação: Mary remendo... Mas ela responde com amor e doçura; “Eu mesma fiz aquele remendo”. Divide o lanche com Raquel – o cachorro tinha roubado. Ensina aritmética ao Robertinho. Todos sabiam que ela era diferente e não tinham inveja – só amor.

EBD
 Um dia, no final da classe, o professor avisou que começaria uma Classe Bíblica aos domingos, precisariam autorização dos pais. Mary ficou jubilosa: Uma aula só de Bíblia. Mal pôde esperar até Domingo!

A TRISTEZA DO DIÁCONO
• Na EBD, Mary Ficou numa sala avançada, pois conhecia muitos textos e tinha compreensão.
Conhecia o Cap. 1° de Mateus – Conhecia o 2° nos cultos de Natal. Não tinham nenhuma bíblia na EBD, para os alunos estudarem. Não havia bíblia em número suficiente e eram muito caras
Talvez, se os Cristãos que possuíssem mais recursos se unissem e mandassem publicar algumas bíblias na língua galesa...

A FAMÍLIA VAI AO CULTO À NOITE
 À noite, a família Jones vai ao culto e no final Mary fala com D. Joana, sobre a promessa de emprestar-lhe a Bíblia para ler. Fica combinado Sábado à tarde.

SÁBADO – TRÊS KM PARA LER UMA BÍBLIA Enquanto caminha para casa de D. Joana, Mary pensa no texto de Domingo: Josué 21:45 “nenhuma promessa falhou de todas as boas palavras que o senhor falara à casa de Israel; tudo se cumpriu.”

A FAZENDA A fazenda era próspera e grandiosa, mas seus donos eram crentes sinceros e humildes: Sr. João, D. Joana, uma mocinha e dois garotos. Na chegada o Sr. João a recebe e mostra-lhe a fazenda e os animais. Mary olha tudo educada e interessada.

A CASA DE D. JOANA
 D. Joana estava na cozinha fazendo bolo. Quando entram em casa conversa um pouco com os garotos e lhes conta sobre a escola – eles estudam em uma escola particular.

O LANCHE
 Lancha com todos e se sente bem, mesmo sendo pobre no meio de pessoas ricas – passam momentos agradáveis. Depois do Lanche D. Joana lhe entrega a bíblia. E pede para que Mary cuide ao virar as páginas.


PELA PRIMEIRA VEZ SOZINHA COM A BÍBLIA
• Passa a mão na capa linda de couro marrom com letras douradas. Faz anotações – descobre os livros do antigo e novo testamento.

PRECISO POSSUIR MINHA PRÓPRIA BÍBLIA!
 Isso lhe deu uma frustração e uma necessidade imperiosa: "TRABALHAREI E ECONOMIZAREI, mesmo que seja por 10 anos! COMPRAREI uma bíblia para mim!"
NA VOLTA
• Pensa como passou rápido o tempo e que gastou 1 h entre a ida e volta, se tivesse sua bíblia, gastaria esse tempo lendo. Pensava em como realizar o seu desejo e nos meios que teria de aplicar para trabalhar e ganhar dinheiro.

UMA COLMÉIA DE ABELHAS
• No caminho pensava... Posso ter um enxame de abelhas e vender o mel...
COMUNICOU AOS PAIS, ao chegar em casa: "Papai, mamãe, estou resolvida! Vou trabalhar, como puder, ganhar dinheiro e guardar, para comprar minha própria Bíblia!!! Então poderei ler em nosso culto doméstico todas as noites".

O COFRE
 E pediu ao pai: "Pai, o Sr. pode fazer um caixinha com abertura? Um cofre? Então eu guardarei todas as minhas economias que conseguir".

A COLMÉIA
• "Pai, posso ter uma colméia de abelhas? Sr. Jacó: Sim, querida! Farei uma caixa para você e o Sr. Davi nos dará o enxame. D. Ana: Mary, você já sabe costurar bem e eu vou ajuda-la no que for preciso".

AS PROMESSAS DE DEUS Vamos lembrar as promessas de Deus? Aquelas feitas aos que procuram diligentemente e oram com fervor para obter coisas que lhe agradam...
SR. JACÓ diz: Aprendi quando menino: Isaías 54:10 "porque os montes se retirarão, e os outeiros serão removidos; mas a minha misericórdia não se apartará de ti, e a aliança da minha paz não será removida, diz o senhor, que se compadece de ti".
D. ANA diz: que Mary pode fazer seus planos e nutrir esperança, Deus diz: Hebreus 10:23 "guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel".
MARY CRÊ QUE DEUS ESTÁ COM ELES COMO NOS TEMPOS BÍBLICOS:João 14:18 "não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros".
• Mateus 28:20 "ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. e eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século".
• João 16:23 "naquele dia, nada me perguntareis. em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes alguma coisa ao pai, ele vo-la concederá em meu nome".


MARY CONTINUOU:
 Estudando todos os dias na escola. Indo à EBD aos Domingos. Aos sábados na casa da D. Joana para ler a Bíblia. Fazendo suas tarefas da escola. Fazendo os serviços domésticos da casa.

Continua ...

.